Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

Suspeitos de matar PM em shopping no RN são presos e arma recuperada

No VNT do G1 RN - 09/03/2017
Daniel Oliveira Pessoa foi baleado durante uma tentativa de assalto (Foto: Reprodução/Arquivo da família)
Daniel Oliveira Pessoa foi baleado durante uma tentativa de assalto (Foto: Reprodução/Arquivo da família)
Três homens suspeitos de serem os autores do assalto a uma joalheria em um shopping de Natal, crime que terminou com a morte de um policial militar, estão presos. Segundo a delegada Danielle Filgueira, da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (Defur), dois foram presos em São Gonçalo do Amarante, cidade da região Metropolitana da capital potiguar, e o terceiro em Belém, no Pará. De acordo com a delegada, um quarto suspeito de envolvimento no crime ainda é procurado. O nome dele não foi divulgado.

Ainda segundo a delegada, a arma que foi roubada do policial foi recuperada. O assalto aconteceu no dia 31 de janeiro deste ano. O suspeito preso em Belém foi encontrado na quarta (8). Já os outros dois, foram presos na madrugada desta quinta (9).

O vídeo gravado pelas câmeras de segurança do Partage Norte Shopping mostra o momento em que o PM é baleado. Na gravação, é possível ver o momento em que o PM se aproxima da joealheria e conversa com um homem que sai de dentro da loja. O homem, vestido de terno e gravata, é um dos assaltantes. Eles conversam por um tempo e em seguida o policial entra na loja. Neste momento, o ladrão saca uma arma, aponta para o militar e atira. Dentro da loja, o  outro assaltante corre em direção à saída.

Não é possível saber de onde partem todos os disparos que atingem o policial, que cai baleado no chão. Os bandidos fogem. Um deles ainda pega a arma do policial caído. O PM chegou a ser socorrido, mas não resistiu.
Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.