Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

Polícia Civil desarticula quadrilha suspeita de roubar mais de R$ 1 milhão de banco na Grande Natal

No VNT do G1 RN - 09 FEV 2019
Homens arrombam banco e incendeiam carro em Macaíba, na Grande Natal — Foto: Polícia Militar/Divulgação

A Polícia Civil desarticulou uma quadrilha suspeita de roubar mais de R$ 1 milhão em um assalto a banco em Macaíba, na Grande Natal. A ação aconteceu nesta sexta-feira (8) e foi conduzida pela Divisão Especializada de Combate ao Crime Organizado (Deicor). Na operação, duas pessoas foram presas e nove mandados de prisão foram cumpridos contra homens que já estavam detidos em unidades prisionais. O grupo é suspeito de mais roubos.

De acordo com a polícia, o grupo é suspeito de ter assaltado um banco em Macaíba no mês de julho do ano passado. Na ocasião, os bandidos queimaram carros, jogaram grampos na pista, atiraram na base da Polícia Militar e conseguiram roubam a agência do Banco do Brasil da cidade. Nesse dia, um morador gravou um vídeo mostrando os disparos.

O delegado Erick Gomes, da Deicor, explica que as investigações começaram a partir dos veículos deixados pela quadrilha, incendiados. Depois disso, a polícia encontrou dois suspeitos com R$ 163 mil, dentro de um carro, na Paraíba. A partir daí os investigadores chegaram aos demais: sete estavam na Penitenciária Estadual da PB e outros dois do Presídio Federal de Catanduvas, no Paraná.

A Polícia Civil detalhou que cada integrante do grupo criminoso tinham funções diferentes. Um dia antes do roubo, um adolescente ganhou R$ 5 mil para fazer um levantamento da movimentação de policiais e do posicionamento de câmeras do banco, por exemplo.

Os investigadores da Deicor agora trabalham para encontrar e prender outros dois suspeitos que ainda restam na quadrilha.
Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.