Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

Presidente da Assembleia busca reforma e reabertura do Hospital de Canguaretama, RN

No VNT da ALRN - 30 JUL 2019
Presidente da Assembleia busca reforma e reabertura do Hospital de Canguaretama, RN

A interdição do Hospital Regional de Canguaretama pela Subcoordenadoria da Vigilância Sanitária da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), deixou a população da região Agreste ainda mais preocupada com a deficiência do suporte médico hospitalar dos municípios. Diante do problema, o deputado estadual Ezequiel Ferreira (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, entrou em contato com a governadora Fátima Bezerra (PT) para buscar a reforma e a reabertura da unidade.

“A questão da saúde pública é uma preocupação constante para toda a população potiguar, e interromper o funcionamento de uma unidade hospitalar é preocupante. O Hospital de Canguaretama é fundamental para toda a região do Agreste. Estamos em busca da reforma necessária para o local e a sua reabertura o quanto antes”, disse Ezequiel Ferreira.

Na manhã desta segunda-feira (29) houve uma reunião da equipe da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) sobre o tema. Segundo a Sesap o Hospital foi interditado por não atender as normas sanitárias. O órgão identificou que o local está com estrutura física muito precária, déficit de equipamentos e insuficiência de pessoal. 

Ainda conforme a Sesap, a assistência às pessoas da região será garantida pelas unidades de saúde da região, principalmente pelo Hospital de Santo Antônio. O Governo do Estado informa que concentrará esforços para construir alternativas com o objetivo de recuperar a unidade e organizar a pactuação para oferta de serviços.
Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.