Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

Trio é preso suspeito de espancar e atirar em deficiente físico em Natal

No VNT do G1 RN - 02 JUL 2019
Carro usado por trio que espancou deficiente físico foi achado pela polícia no meio da rua, em Natal — Foto: Klênyo Galvão/Inter TV Cabugi

Três homens foram presos por espancar um homem com deficiência física e ainda atirar na nuca dele, na madrugada desta terça-feira (2), em Natal. Segundo a Polícia Militar, o crime aconteceu próximo à rodoviária, na Zona Oeste da capital potiguar. A vítima foi socorrida ao pronto-socorro Clóvis Sarinho. A motivação do crime ainda não foi esclarecida.

De acordo com a PM, a viatura foi acionada pela população por volta das 2h15. Testemunhas afirmaram que três homens alcoolizados chegaram ao local em um carro modelo Fusca, estavam espancando o homem com a muleta dele e, além disso, tinham uma arma de fogo.

Os criminosos atiraram na região da nuca da vítima. Ao chegar à região, a polícia encontrou o veículo com placas de Recife, sem uma das rodas, no meio da avenida Coronel Estevam. A muleta da vítima estava dentro do carro.

Os suspeitos também foram achados em rua próxima e receberam voz de prisão. Já a arma de fogo usada por eles, um revólver, foi achada junto de um poste na lateral da rodoviária, com a ajuda de testemunhas.

A vítima - um homem de 40 anos - foi socorrida ao pronto-socorro Clóvis Sarinho, segundo a polícia, em estado grave.
Muleta da vítima e arma foi apreendida junto com suspeitos de espancamento e tentativa de homicídio em Natal — Foto: Klênyo Galvão/Inter TV Cabugi
Muleta da vítima e arma foi apreendida junto com suspeitos de espancamento e tentativa de homicídio em Natal — Foto: Klênyo Galvão/Inter TV Cabugi
Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.