Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

Dupla tenta fugir de fiscalização, bate carro roubado e é presa pela PRF na Grande Natal

No VNT do G1 RN - 27 AGO 2019
Homens foram presos após perseguição da PRF — Foto: Reprodução/PRF/Divulgação

Dois homens tentaram fugir de uma abordagem da Polícia Rodoviária Federal (PRF), mas acabaram batendo o carro roubado em que estavam na BR-101. O caso aconteceu no final da manhã desta terça-feira (27) entre os municípios de São José de Mipibu e Parnamirim, na região metropolitana de Natal. O motorista ficou ferido e foi socorrido ao hospital. Segundo a Polícia Civil, dentro do veículo havia cerca de R$ 40 mil.

A dupla chamou atenção dos policiais rodoviários ao sair da estrada que dá acesso à Lagoa do Bonfim, perto do posto da PRF, em alta velocidade. Uma equipe começou a acompanhar o veículo e determinou parada, mas o motorista não obedeceu e tentou fugir, chegando atingir velocidade próxima dos 200 quilômetros por hora, segundo a corporação.

Porém, ao chegar em Parnamirim, perto do IFRN, os suspeitos tentaram fazer um retorno, mas perderam o controle do carro e acabaram batendo em uma mureta. O motorista do carro ficou ferido na cabeça e foi socorrido ao Hospital Dioclécio Marques. Já o passageiro foi levado para a 1ª Delegacia de Polícia de Parnamirim.

Segundo a PRF, as placas do carro eram frias, ou seja, falsas. Porém os policiais identificaram o veículo pelo chassi e constataram que ele foi roubado em Fortaleza. Uma mochila com dinheiro também foi encontrada com os suspeitos.

Dupla bateu carro roubado após perseguição policial na BR-101 na Grande Natal — Foto: Klênyo Galvão/Inter TV Cabugi
Dupla bateu carro roubado após perseguição policial na BR-101 na Grande Natal — Foto: Klênyo Galvão/Inter TV Cabugi
Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.