Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

Polícia Ambiental resgata jiboia de 3 metros em rua na Zona Oeste de Natal; veja vídeo

Do G1RN - 16 JUL 2020
Jiboia com cerca de 3,5 metros foi solta em área de preservação ambiental na Grande Natal — Foto: Cipam/Divulgação

Uma cobra jiboia com cerca de 3,5 metros foi resgatada por policiais militares da companhia de proteção ambiental em uma rua da Zona Oeste de Natal, na tarde desta quarta-feira (15). O animal foi levado e solto em uma área de preservação ambiental no litoral norte da região metropolitana, onde foi liberado em seguida.

O chamado ocorreu por volta das 14h na rua Thiago Queiroz, no bairro Guarapes. A população, que acionou a polícia, acompanhou o processo de captura da cobra. De acordo com a Companhia Independente de Proteção Ambiental (Cipam) da Polícia Militar, o resgate ocorre quando o animal sai da área de mata nativa e acaba chegando em áreas urbanas.

"Isso é muito comum nesse período do ano, por causa das chuvas. Como há mais áreas com águas e poças, animais como cobras e jacarés, que precisam de água, acabam se deslocando mais para procurar comida. Com isso, acabam chegando a áreas urbanas", explicou o tenente Ivaldo Filho.

Apesar de ser comum o resgate de animais silvestres como jacarés e jiboias em Natal, a companhia disse que normalmente as cobras encontradas são menores. A polícia recomenda que, ao encontrar uma jiboia, a população entre em contato imediatamente com a Cipam e evite tentar capturar o animal.

De acordo com ele, a Jiboia não é peçonhenta, ou seja, não é venenosa. Porém, ao se sentir ameaçada, ele pode morder e "abraçar" a pessoa. Mesmo sem veneno, a ferida pode infeccionar e causar risco de morte.

Veja vídeo: (CipamRN):

Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.