Homem é suspeito de matar a própria mulher e se enforcar em seguida, no RN

No VNT do G1 RN - 14/05/2017
Foto extraída do blog do Cobra
Uma mulher de 24 anos foi morta na noite deste domingo (14) na cidade de São Francisco do Oeste, na região Oeste potiguar. Segundo a Polícia Militar, o suspeito do crime é o marido dela, um homem de 25 anos que foi encontrado enforcado logo após o crime. Ainda segundo a PM, conhecidos disseram que a mulher estaria grávida de três meses.

O casal estava em um bar, às margens da BR-405, por volta das 22h. Ainda segundo a PM, testemunhas disseram que os dois discutiram e foram para um banheiro. Depois a mulher foi encontrada morta com um corte no pescoço. Ela morreu no local.

Após o crime, o suspeito foi encontrado enforcado em um terreno baldio que fica perto do local onde a mulher foi morta. Ainda segundo a PM, um canivete com marcas de sangue foi encontrado no bolso do homem.

Violência Desenfreada
A violência segue desenfreada e batendo recordes negativos no Rio Grande do Norte. Neste domingo (14), com o assassinato de um casal em São José do Campestre, cidade distante 100 quilômetros de Natal, o estado alcançou a marca de 900 homicídios registrados somente este ano. A média é de 6,7 assassinatos por dia. Os dados são do Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO) – instituto que contabiliza e analisa os crimes contra a vida no RN.

Especialista em segurança pública e coordenador do OBVIO, Ivênio Hermes afirma que "nunca se matou tanto no Rio Grande do Norte". Ano passado, entre 1º de janeiro e 14 de maio, o instituto havia contabilizado 702 homicídios. "Agora, com a marca de 900 neste mesmo período, temos um crescimento no número de assassinatos na ordem de 28,21%. Isso significa uma taxa de 22,66 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes, uma das mais altas do país", acrescentou.

Feminicídio
Além deste caso, segundo o OBVIO, 47 mulheres já foram assassiandas este ano. Destas, nove com características de feminicídio - quando a mulher é morta com características de violência doméstica e/ou de gênero.

O feminicídio, que passou a valer em março de 2015, é uma qualificadora para o crime de homicídio praticado contra mulheres por razões de gênero. A lei considera a questão de gênero quando o crime envolve violência doméstica e familiar ou menosprezo ou discriminação à condição de mulher. A pena é de 12 a 30 anos de prisão, maior do que para homicídio. E a punição pode ser aumentada se o crime for contra gestantes, menores de 14 anos ou maiores de 60.
Share on Google Plus

About VNT Online

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.