RN atinge marca de 900 homicídios em 2017; 'Nunca se matou tanto', diz instituto

No VNT do G1 RN - 14/05/2015
Necrotério do Instituto Técnico-Científico de Perícia do RN (Itep) (Foto: Caroline Holder/ G1)
Necrotério do Instituto Técnico-Científico de Perícia do RN (Itep) (Foto: Caroline Holder/ G1)
A violência segue desenfreada e batendo recordes negativos no Rio Grande do Norte. Neste domingo (14), com o assassinato de um casal em São José do Campestre, cidade distante 100 quilômetros de Natal, o estado alcançou a marca de 900 homicídios registrados somente este ano. A média é de 6,7 assassinatos por dia. Os dados são do Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO) – instituto que contabiliza e analisa os crimes contra a vida no RN.
Segundo dados do OBVIO, 851 homens e 47 mulheres já foram assassinados este ano no RN; há corpos de duas vítimas que ainda não foi possível determinar o sexo  (Foto: OBVIO)
Segundo dados do OBVIO, 851 homens e 47 mulheres já foram assassinados este ano no RN; há corpos de duas vítimas que ainda não foi possível determinar o sexo (Foto: OBVIO)
Além de homicídios dolosos, entram na estatística elaborada pelo OBVIO outros crimes violentos que resultem em morte, como roubo (no latrocínio), estupro ou lesão corporal seguidos de morte. Cadáveres e ossadas encontradas e mortos em confrontos policiais também são considerados.

Especialista em segurança pública e coordenador do OBVIO, Ivênio Hermes afirma que "nunca se matou tanto no Rio Grande do Norte". Ano passado, entre 1º de janeiro e 14 de maio, o instituto havia contabilizado 702 homicídios. "Agora, com a marca de 900 neste mesmo período, temos um crescimento no número de assassinatos na ordem de 28,21%. Isso significa uma taxa de 22,66 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes, uma das mais altas do país", acrescentou.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) – é considerada aceitável uma taxa de 10 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes – mesma escala utilizada pela Organização das Nações Unidas, a ONU.

“As políticas públicas de enfrentamento da violência, mais uma vez, se mostram ineficazes. Ações isoladas, com pouco respaldo em uma integração entre as agências de polícia e suas inteligências, notoriamente não reduzem a violência homicida e continuamos mantendo a média de 100 vidas perdidas a cada 15 dias”, comentou Ivênio.
Levantamento do OBVIO também revela quais são as cidades mais violentas do estado (Foto: OBVIO)
Levantamento do OBVIO também revela quais são as cidades mais violentas do estado (Foto: OBVIO)
Cidades mais sangrentas
Em Natal, foram 244 assassinatos entre 1º de janeiro e o início desta manhã, dia 14 de maio. Na lista das cidades mais violentas do no estado, também preocupam:

Mossoró, com 97 homicídios contabilizados;
Parnamirim, com 60;
Ceará-Mirim, com 57.

Capital mais violenta do país
No início do mês, uma pesquisa elaborada e divulgada pela ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal, revelou outro dado preocupante ao apontar Natal, a capital potiguar, como a 10ª cidade mais violenta do mundo. A lista, que possui 50 cidades, inclui 19 cidades brasileiras. Destas, Natal é a primeira, com 69,56 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes.
Share on Google Plus

About deusa online

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.