TRT determina que vigilantes em greve mantenham 70% do efetivo em hospitais públicos

No VNT do G1 RN - 05 MAR 2018
Greve de vigilantes causou suspensão das visitas a pacientes do Wlafredo Gurgel (Foto: Divulgação/Assessoria Hospital Walfredo Gurgel)
Greve de vigilantes causou suspensão das visitas a pacientes do Wlafredo Gurgel (Foto: Divulgação/Assessoria Hospital Walfredo Gurgel)

O Tribunal Regional do Trabalho determinou o restabelecimento imediato do trabalho dos vigilantes que atuam nos hospitais públicos do Estado, com 70% da força de trabalho lotada em cada unidade de saúde do Estado. A decisão da juíza Daniela Lustoza Marques de Souza Chaves é resultado de uma ação da Procuradoria Geral do Estado contra o Sindicato dos Vigilantes (Sindsegur).

A greve dos trabalhadores da segurança privada começou no dia 26 de fevereiro e atingiu a rede de hospitais públicos mantidos pelo estado. Com a paralisação dos vigilantes, foram suspensas as visitas a pacientes das enfermarias do Hospital Walfredo Gurgel, o principal do estado, e do Hospital Giselda Trigueiro.

A decisão é em caráter liminar e determinou, em caso de descumprimento, multa diária no valor de R$ 50 mil para o Sindsegur.

Paralisação
Os vigilantes entraram em greve na última segunda (26), afetando atendimentos em bancos, hospitais, além de outros serviços do estado. Eles alegam que estão perdendo direitos adquiridos e que as empresas querem a redução do valor do adicional noturno, exclusão de horas extras e todas as despesas relativas ao curso de reciclagem, exclusão das horas extras por feriado trabalhado, retirada da obrigatoriedade de entrega de colete balístico, dentre outros direitos.
Share on Google Plus

About VNT Online

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.