Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

PM prende suspeito de matar e enterrar o corpo da vítima em Nísia Floresta, RN

No VNT do G1 RN  - 17 AGO 2018
Francisco Julio do Nascimento, de 70 anos, estava desaparecido desde o dia 31 de julho (Foto: Inter TV Cabugi/Reprodução)
Francisco Julio do Nascimento, de 70 anos, estava desaparecido desde o dia 31 de julho (Foto: Inter TV Cabugi/Reprodução)

A Polícia Militar prendeu nesta quinta-feira (16) um homem suspeito de matar Francisco Julio do Nascimento, de 70 anos, em Nísia Floresta, na Grande Natal. O idoso estava desaparecido e foi visto pela última vez no dia 31 de julho, quando saiu de casa em uma bicicleta.

De acordo com a Polícia Militar, o suspeito Luiz Carlos Fernandes, de 39 anos, foi localizado após o recebimento de denúncias anônimas. O homem foi ouvido pelo delegado do munícipio e confessou que assassinou o idodo com uma barra de ferro.

O suspeito disse ainda que enterrou o corpo da vítima em um canavial. A polícia foi ao local, mas não o corpo não foi localizado. Nesta sexta-feira (17), as buscas pelo corpo serão retomadas com o auxílio de cães farejadores.

Luiz Carlos já respondia em regime semiaberto pelo crime de latrocínio, utilizando tornozeleira eletrônica. No mês de junho, ele foi preso pela PM. Na ocasião, o homem estava sem o equipamento de monitoramento que havia sido retirado por conta própria, mas acabou liberado pela polícia por não haver nenhum mandado de prisão expedido contra ele.

Suspeito disse que enterrou o corpo do idosos em um canavial em Nísia Floresta (Foto: Marksuel Figueredo/Inter TV Cabugi)
Suspeito disse que enterrou o corpo do idosos em um canavial em Nísia Floresta (Foto: Marksuel Figueredo/Inter TV Cabugi)
Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.