Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

Justiça de Goiás manda prender médium João de Deus

No VNT do G1 - 15 DEZ 2018
Foto: Reprodução

A Justiça de Goiás mandou prender preventivamente o médium João de Deus. Ele é suspeito de abusar sexualmente de centenas de mulheres.

A Polícia Civil de Goiás está à procura de João de Deus, que apareceu publicamente pela última vez na quarta-feira (12), na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, onde ele faz atendimentos espirituais.

Nesta sexta-feira (14) faz uma semana que as denúncias de abuso sexual vieram à tona no programa Conversa com Bial, da TV Globo. A polícia diz que ele não pode ser considerado foragido por que o mandado de prisão é recente e a defesa está colaborando.

“A defesa mantém um contato a respeito de uma tratativa no sentido da sua apresentação para o cumprimento da ordem de prisão. Então, a gente aguarda a finalização de alguns detalhes para poder chegar a esse objetivo”, disse o delegado-geral da Polícia Civil de Goiás, André Fernandes.

Em quatro dias de investigação, a delegacia recebeu 15 denúncias de abuso sexual contra João de Deus. No Ministério Público de Goiás já são mais de 330 relatos por telefone e por e-mail. Vítimas ouvidas pelo grupo de apoio do Ministério Público de São Paulo dizem que funcionários de João de Deus eram coniventes com os abusos.

“Em quase todos os relatos há menção a pessoas que trabalhavam lá que sabiam o que estava acontecendo na sala em que as mulheres eram abusadas sexualmente. Nós estamos falando de um grande esquema de abuso sexual, de uma quadrilha, de um crime organizado voltado ao abuso de mulheres”, afirmou a promotora de São Paulo Gabriela Manssur.

A repórter Paula Araújo conversou pela internet com a cabeleireira Elizabeth Katia Leão Silva, de 46 anos. Ela mora fora do Brasil e foi incentivada pelos filhos a mostrar o rosto e a contar em detalhes o que sofreu quando tinha 16 anos. Elizabeth estava grávida e foi levada pela sogra, que trabalhava na Casa Dom Inácio de Loyola, para pedir uma bênção ao médium João de Deus.

“Ele me perguntou assim: ‘Com quem você veio’? Por que a minha aparência era de uma menina mesmo, 16 anos, é visível de uma menina, menor. Eu respondi para ele com essa pessoa, minha sogra. Ele foi e disse para ela que ele gostaria de fazer um trabalho espiritual de desenvolvimento de mediunidade”.

Ao fim dos trabalhos na Casa Dom Inácio, a sogra de Elizabeth foi buscá-la no ônibus para encontrar com João de Deus.

“Ela falou com a minha sogra que ele ia precisar da força espiritual mediúnica dela para realizar o trabalho comigo e que ela se mantivesse de olhos fechados o tempo todo. Ele subiu e levantado minha blusa colocando meus seios à mostra e ele apertou muito meus seios sempre com a mão. E de repente ele pegou minha mão e levou para trás ao encontro do corpo dele. Quando ele levou a minha mão para trás, a minha mão esbarrou no membro dele, que já ejaculava, sujando minha mão toda. Chorando, eu percebi que estava tudo errado, que tinha uma coisa muita séria mesma. E eu me afastei gritando muito. Eu gritava e ele dizia para minha sogra que ela não abrisse os olhos porque ele dependia dela para encerrar e que eu estaria possuída por uma entidade ruim, espírito maligno. Eu gritava por socorro”.

Depois ela tentou contar para alguém o que tinha acontecido.

“Ninguém nunca acreditou. Nunca. Nunca. Eu era tida como louca, como uma possuída de demônio, gente”.

A equipe do JN esteve em quatro endereços do médium em Anápolis, Abadiânia e em uma das fazendas. Ele não apareceu. Na cidade onde o médium atende há 40 anos o assunto mais comentado era a decisão do juiz Fernando Augusto Rezende de mandar prendê-lo.

A defesa de João de Deus afirmou que só agora teve acesso à decisão da Justiça. Declarou que os depoimentos de poucas vítimas acompanham o pedido de prisão preventiva, ainda assim, sem os nomes. Afirmou que a decisão foi ilegal e injusta e que vai entrar com pedido de habeas corpus sem que isso exclua a apresentação espontânea do médium.
Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.