Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

Goleiro da Chapecoense fere ex-namorada com faca, rouba celulares e destrói salão no interior de MG

No VNT do Yahoo - 14 MAR 2019
Foto: Gazeta Press

O goleiro Ivan, da Chapecoense, é acusado de ferir a ex-namorada com uma faca, roubar celulares e destruir um salão de beleza em Espinosa (MG). De acordo com o portal G1, os crimes teriam sido motivados por ciúme.

Ivan, 35,  cujo nome é Gilsivan Soares da Silva, foi a Minas Gerais para tentar reatar o relacionamento com a ex-namorada, uma mulher de 30 anos que não teve a identidade revelada. O jogador suspeitava que ela estava mantendo um relacionamento com um homem de 21 anos e furtou o celular de ambos para tentar comprovar a sua desconfiança.

Ainda de acordo com o G1, a polícia foi acionada pelo homem de 21 anos, que disse que passava por um bairro da cidade mineira quando foi abordado por Ivan. O goleiro simulou ter uma arma no porta-luva de seu carro para forçá-lo a entregar o seu celular.

Posteriormente, a ex-namorada de Ivan também procurou a polícia alegando que foi procurada por Ivan em um salão e obrigada a entregar o celular com uma arma no pescoço. O jogador deixou o local, mas voltou em seguida quando se deu conta que o aparelho estava bloqueado com senha. A mulher se recusou a liberar o acesso ao telefone e teria entrado em confronto corporal com o atleta. Foi nesse momento que a faca caiu e feriu o pé dela.

De acordo com a polícia, Ivan continua desaparecido. A Chapecoense afirmou ao G1 que  aguarda mais informações para se pronunciar. O goleiro chegou ao clube catarinense em 2018 e fez seis partidas desde então. A última delas foi no último dia 2 de março.
Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.