Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

PRF flagra homem transportando 28 pássaros silvestres em Triunfo Potiguar, RN

No VNT do G1 RN - 25 AGO 2019
Homem foi preso com quase 30 aves silvestre em estrada do RN — Foto: PRF/Divulgação

Durante uma fiscalização, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 28 pássaros da fauna silvestre regional, na BR-226, em Triunfo Potiguar, região Oeste do estado. O caso aconteceu no final da tarde deste sábado (24). As aves foram encontradas presas em gaiolas dentro de um carro.

Ao todo, foram resgatados 27 azulões e um golinha. Os pássaros estavam em gaiolas, no interior de um Crossfox, com placas da cidade de Martins, também na região Oeste.

Segundo a PRF, os policiais encontraram sob o banco do motorista, 18 aves do tipo azulão e um golinha. Em uma outra gaiola, que estava no porta-malas do veículo, foram achados mais nove azulões.

"Os pássaros estavam em um ambiente muito apertado, o que poderia levá-los a morte", informou a corporação.

O passageiro, um homem de 38 anos, assumiu ser o dono das aves, porém não apresentou nenhuma licença ou autorização para o transporte das aves. Ele ainda informou ainda que havia adquirido os pássaros, em uma comunidade na Serra de João do Vale, na cidade de Jucurutu e estaria levando os bichos para a cidade de Martins.

De acordo com a PRF, o caso é um flagrante crime ambiental e, diante disto, o veículo, os pássaros e o passageiro foram encaminhados à Polícia Ambiental de Caicó.

Ainda conforme a PRF, o Art. 29, parágrafo 1°, da lei 9.605/98, que trata dos crimes contra o meio ambiente, a pessoa infratora está sujeito a uma pena de detenção de seis meses a um ano, e multa.

Aves resgatadas pela PRF estavam em gaiolas dentro de carro, no RN — Foto: PRF/Divulgação
Aves resgatadas pela PRF estavam em gaiolas dentro de carro, no RN — Foto: PRF/Divulgação
Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.