Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

PF apreende duas carretas com carga de cigarros contrabandeados no RN; motoristas são presos

No VNT do G1 RN - 17 SET 2019
Fiscalização foi feita pela PF quando as carretas passavam pela BR-304, em Assu — Foto: PF-RN

Dois motoristas alagoanos (um natural de Arapiraca e outro de Palmeira dos Índios) foram presos e duas carretas carregadas de cigarros importados contrabandeados apreendidas na madrugada desta terça-feira (17) no município de Assu, na região Oeste potiguar. A prisão foi feita por policiais federais de Mossoró, com apoio da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça (SEOPI).

Segundo a PF, os dois motoristas, que têm 33 e 35 anos, devem responder pelo crime de contrabando. Eles foram presos por volta das 2h40, quando a PF realizava um patrulhamento de rotina na BR-304, e fez a abordagem dos caminhões próximo ao trevo que dá acesso a Paraú.

A princípio, ainda de acordo com a PF, os motoristas disseram trafegar sem carga alguma, mas como estavam nervosos, os policiais desconfiaram e fizeram a vistoria na carroceria, logo encontrando as caixas de cigarros.

Os motoristas receberam voz de prisão e foram conduzidos para autuação em flagrante na sede da Delegacia da PF, em Mossoró.

A Polícia Federal informou ainda que ambos confessaram que sabiam que estavam transportando mercadoria de procedência ilícita, e que as carretas foram entregues a eles por “pessoas desconhecidas” em um posto de combustível na cidade de Assu, com a orientação para que seguissem até Patos, na Paraíba, onde novas ordens seriam repassadas sobre o destino da carga.


Pelo serviço ilegal, os suspeitos receberiam cerca de R$ 1,5 mil cada, e mais pagamento pelas despesas de alimentação.

Os dois motoristas foram autuados e, se condenados, podem pegar até 5 anos de prisão.



Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.