Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

Jovem anuncia videogame em site de vendas e é morto a tiros quando vai entregar o produto

No VNT do G1RN - 26 NOV 2019
Eduardo Ribeiro, de 23 anos, foi morto com um tiro à queima roupa, na noite desta segunda-feira (25), na Zona Oeste de Natal — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Um jovem de 23 anos foi assassinado na noite desta segunda-feira (25) ao ir a um encontro no bairro Planalto, Zona Oeste de Natal, para entregar um videogame que havia negociado em um aplicativo de vendas. Ao chegar no local combinado, dois criminosos anunciaram o assalto, a vítima reagiu e foi morta com um tiro à queima roupa.

De acordo com um Policial Militar, que não quis ser identificado, o crime deve ser investigado como latrocínio, já que os bandidos fizeram uma emboscada e moradores ouviram a abordagem. "Segundo a vizinhança, os meliantes pediram a bolsa e ele se negou a entregar. Nessa negativa de dar a bolsa eles atiraram", relatou.

Uma moradora da rua onde o crime aconteceu, que não quis se identificar, relatou o que escutou na hora do crime. "Eu só ouvi uma pessoa pedindo a bolsa. Não deu para ouvir se era assalto. Só dava para ouvir se eles pediam a bolsa. E em seguida um barulho que parecia um tiro", contou.

Eduardo Ribeiro morreu na hora. Os criminosos usaram uma arma de fabricação artesanal no crime. Além do videogame, eles roubaram a motocicleta da vítima mas deixaram para trás o capacete e o celular de Eduardo. No aparelho, foram encontradas mensagens da negociação do produto, que podem ajudar a polícia na investigação.

O Policial Militar alertou para a negociação de produtos pela internet, que virou prática comum. "Eu quero registrar aqui pras pessoas que gostam de fazer comercialização através de aplicativos na internet, para que tenham cuidado", recomendou.

Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.