Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

Marido mata mulher a machadadas 'por ciúmes' em Taipu, RN, diz Polícia Civil

No VNT do G1RN - 02 MAR 2020
Ieda Railene Nascimento Coutinho da Silva, de 28 anos, foi assassinada a golpes de machadadas no RN — Foto: Redes sociais

Um homem de 32 anos confessou ter matado a própria esposa a golpes de machado na manhã de domingo (1º) em Taipu - município distante cerca de 50 quilômetros de Natal. Ele foi preso pela guarda municipal da cidade e disse que o motivo do crime teria sido ciúmes.

De acordo com a Polícia Civil, o caso aconteceu por volta das 6h30 na casa onde estava o casal, na comunidade de Poço do Antônio. A vítima foi identificada como Ieda Railene Nascimento Coutinho da Silva, de 28 anos.

O homem, José Carlos de Lima Silva, ainda tentou fugir, mas foi detido em outra comunidade do município. Após a prisão, ele confessou o crime e afirmou que matou a mulher, com quem tinha um relacionamento de vários anos e dois filhos, por ciúme, após ver mensagens no celular da vítima.

Ele ainda afirmou à polícia que eles tinham se separado recentemente, mas haviam retomado o relacionamento e passaram a noite na casa.

Pela manhã, ainda de acordo com o relato do próprio suspeito, a vítima já estava acordada, quando ele partiu em direção a ela com um machado. De acordo com a Polícia Civil, Ieda ainda teria percebido a aproximação dele e tentado se defender, mas não conseguiu.

Segundo a polícia, os filhos do casal moram com os avós. José Carlos disse que conhecia Ieda desde que ela tinha 13 anos de idade.

O corpo da vítima foi recolhido pelo Instituto Técnico-Científico de Perícia e ele segue detido. As investigações ficarão a cargo da Polícia Civil do município.
Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.