Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

Hospital de Campanha de Natal começa a funcionar sem respiradores

Do G1RN - 04 MAI 2020
Unidade temporária fica na Via Costeira — Foto: Anna Alyne Cunha/Inter TV Cabugi

O Hospital de Campanha de Natal começa a receber pacientes com a Covid-19, nesta segunda-feira (4). Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), inicialmente a estrutura irá operar com 100 leitos de internação clínica. A unidade tem outros 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva disponíveis, mas ainda estão fechados.

Os leitos de UTI dependem da instalação de equipamentos como respiradores, que foram adquiridos na manhã desta segunda-feira (4) e devem chegar a Natal nesta semana, de acordo com o prefeito de Natal Álvaro Dias. Ainda segundo o chefe do executivo local, 20 respiradores foram comprados pelo município.

"Em breve, dentro de dois ou três dias, esperamos estar instalando esses equipamentos. Dentro de pouco tempo eles estarão aqui para que a nossa UTI possa funcionar da forma que deve, mas isso não é problema para a abertura do hospital porque temos uma semi-intensiva e UTI no hospital municipal, que fica próximo ao hospital de campanha", disse Álvaro Dias em entrevista ao Bom Dia RN, da Inter TV Cabugi.

O Hospital de Campanha de Natal funciona no prédio do antigo Hotel Parque da Costeira, na Zona Sul de Natal. No dia 20 de março, a Justiça do Trabalho do RN disponibilizou o prédio onde funcionava o Hotel Parque da Costeira para ser transformado em um hospital de campanha para pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus.

Até a manhã desta segunda-feira (4), o Estado tem 1.392 casos confirmados para o novo coronavírus e 61 mortes causadas pela doença. Natal concentra o maior número de pacientes com a Covid-19.
Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.