Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

Homem é baleado e morre em confronto com a PM na Grande Natal

Do G1RN - 30 JUL 2020
Viaturas do Batalhão de Choque da PM após operação em Parnamirim, RN — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Um homem morreu após um confronto entre policiais militares e suspeitos de integrarem uma facção criminosa na noite desta quarta-feira (29) em Parnamirim, na região metropolitana de Natal. O tiroteio aconteceu na região conhecida como Mar da Galileia, no bairro Passagem de Areia.

Quatro carros com equipes do Batalhão de Policiamento de Choque faziam uma operação chamada "saturação" na comunidade e no condomínio Nova Vida. A área é considerada "crítica" pelos policias, por ter vários pontos de consumos de drogas. Segundo os militares, uma facção criminosa estaria se preparando para invadir a área dominada por outra.

Ao entrar na comunidade, os militares se depararam com homens armados, que atiraram contra as viaturas. Os policiais revidaram. Um dos suspeitos ficou ferido no confronto. Ele foi socorrido pelos próprios policiais, mas, segundo agentes, não resistiu e morreu ao dar entrada no Hospital Deoclécio Marques.

Com o suspeito, foi apreendido um revólver calibre 38, com duas capsulas deflagradas. Na arma apreendida, ainda havia quatro balas "picotadas", que falharam, segundo os policiais. Nenhum militar se feriu na ação.

Os outros suspeitos conseguiram fugir. O caso foi registrado na Central de Flagrantes da Polícia Civil.
Arma apreendida com suspeito que morreu em confronto com policiais militares em Parnamirim — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi
Arma apreendida com suspeito que morreu em confronto com policiais militares em Parnamirim — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi
Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.