Tropa da Força Nacional começa a atuar no RN

No VNT do G1 RN - 15/09/2016
Tropa da Força Nacional começa a atuar no RN (Foto: Ivanízio Ramos/Assecom Governo do RN)
Tropa da Força Nacional começa a atuar no RN (Foto: Ivanízio Ramos/Assecom Governo do RN)
Os 116 militares da Força Nacional enviados para o Rio Grande do Norte começaram a atuar nas ruas da capital e região metropolitana na tarde desta quarta-feira (14). No início da tarde eles foram recebidos oficialmente pelo governador Robinson Faria no quartel da Polícia Militar. O reforço foi autorizado pelo Ministério da Justiça em resposta a uma solicitação do Executivo estadual.

“A ordem é não recuar. Vamos em frente e vamos vencer. Quero aqui lembrar do primeiro momento, no qual observamos a integração de nossos homens e o comprometimento das polícias militar e civil do estado. Agora, entramos em uma nova fase e, com a Força Nacional, vamos continuar nossa missão”, ressaltou Robinson, após dar boas-vindas à equipe.

De acordo com o governo do estado, a Força Nacional atuará em parceria com as forças policiais potiguares, no policiamento ostensivo e patrulhamento diário em Natal e Região Metropolitana, podendo atuar também em áreas próximas às unidades prisionais, além de ações pontuais no interior do estado.

A portaria que autorizou o emprego da Força Nacional no RN foi publicada na última terça-feira (13) no Diário Oficial da União. O documento foi assinado pelo Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes. Os homens da Força Nacional desembarcaram em Natal na noite desta segunda-feira (12).

A secretária-chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha, afirmou ao G1 na noite de segunda que o governo solicitou o apoio da Força Nacional "para garantir o cumprimento da meta de instalação de bloqueadores de celulares nas unidades prisionais do Rio Grande do Norte". No Instagram, o governador Robinson Faria postou que a Força Nacional viria para "para reforçar o policiamento e fortalecer a segurança pública, junto das nossas polícias".

O primeiro bloqueador foi instalado na Penitenciária Estadual de Parnamirim (PEP), em 28 de julho. No dia seguinte teve início uma série de ataques a várias cidades do estado. ônibus, prédios públicos e postos policiais eram os principais alvos. O governo do estado apontou a instalação do bloqueador de celulares no PEP como o motivo dos atentados. Foram mais de 100 ataques em 37 cidades do RN.

O governador solicitou apoio do Exército para conter a onda de ataques e 1.200 militares foram enviados ao estado e começaram a atuar no dia 3 de agosto. As Forças Armadas permaneceram no estado até o dia 24 de agosto.

Força Nacional atua em situações de crise
A Força Nacional de Segurança foi criada em 2004 para atuar em situações de crise e emergência. Todos os estados cedem policiais militares e civis, bombeiros e peritos para compor o efetivo. Em troca, os governadores podem solicitar a presença da força quando acharem necessário.
Share on Google Plus

About vnt online

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.