Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

PMs e criminosos trocam tiros durante pescaria no rio Potengi; subtenente está desaparecido

No VNT do G1 RN - 11 AGO 2017
PMs estão em diligências desde o fim da tarde no Paço da Pátria (Foto: Divulgação/PM)
PMs estão em diligências desde o fim da tarde no Paço da Pátria (Foto: Divulgação/PM)
Quatro criminosos trocaram tiros com policiais militares que pescavam no rio Potengi, próximo à comunidade do Paço da Pátria, na Zona Leste de Natal, na tarde desta quinta-feira (10). De acordo com a polícia, um dos bandidos saiu ferido do confronto, que teria acontecido durante uma tentativa de assalto. Um subtenente da PM, que se aposentou há menos de um mês, está desaparecido.

Segundo o comandante do policiamento metropolitano, tenente-coronel Zacarias Mendonça, estavam no mesmo barco o subtenente aposentado Amaurí Soares Firmo, o sargento João Maria da Silva e mais um amigo deles, que é civil. “O subtenente tem o hábito de pescar ali no rio”, afirmou Mendonça.

Ainda segundo o oficial, quatro homens tentaram assaltar os três. Esses assaltantes estavam em uma canoa. Houve troca de tiros e um dos criminosos foi baleado. Ele deu entrada no Pronto-Socorro Clóvis Sarinho, onde permanece internado.

No momento do confronto, o subtenente, o sargento e o civil pularam na água. O civil nadou até uma área de mangue onde fica a Cavalaria da PM e o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), na Zona Norte da cidade, onde conseguiu se abrigar.

Já por volta das 22h, o sargento Silva foi encontrado, resgatado e levado para o Hospital Santa Catarina. Ele teria se escondido em um viveiro de camarão, nas proximidades da comunidade Beira Rio, também na Zona Norte.

As buscas pelo subtenente continuam.
Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.