Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

Comerciante é morto a tiros dentro de casa na Grande Natal

No VNT do G1 RN - 12 SET 2017
Crime aconteceu na casa do comerciante em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal (Foto: Kleber Teixeira/ Inter TV Cabugi )
Crime aconteceu na casa do comerciante em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal (Foto: Kleber Teixeira/ Inter TV Cabugi )


O dono de uma conveniencia 24 horas foi morto a tiros dentro de casa, na madrugada desta terça-feira (12), no conjunto Cidades das Flores, em São Gonçalo do Amarante. O município fica região metropolitana de Natal. A vítima estava na sua casa, em frente ao estabelecimento comercial, com a esposa, a sogra e dois filhos - o mais novo com apenas nove dias de vida. Valkerserson Talisson Camara da Silva, de 29 anos, sofreu vários tiros de pistola.

De acordo com a Polícia Civil, quatro homens encapuzados chegaram ao imóvel por volta das 3h e anunciaram que eram da polícia. Ao abrir a casa, o comerciante foi rendido. A esposa e a sogra foram presas colocadas no banheiro. O filho mais velho, de nove anos, ficou no quarto e um bebê com apenas nove dias permaneceu dormindo no berço.

Segundo a família, os criminosos perguntavam por dinheiro e deixaram o imóvel com todo o apurado do dia. Antes de saírem, porém, atiraram várias vezes contra o homem, que morreu no local.

O delegado Marcos Vinícius, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, informou que a primeira linha de investigação é de latrocínio, que é o roubo seguido de morte.

Dono de mercadinho foi morto dentro de casa. O apurado do dia foi levado pelos criminosos.  (Foto: Kleber Teixeira/ Inter TV Cabugi )
Dono de mercadinho foi morto dentro de casa. O apurado do dia foi levado pelos criminosos. (Foto: Kleber Teixeira/ Inter TV Cabugi )

Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.