'Não aceito insubordinação da PM', diz governador do RN após assembleia de militares

No VNT do G1 RN - 07 NOV 2017
Pms promovidos no RN (Foto: Demis Roussos/ Governo do RN)
Pms promovidos no RN (Foto: Demis Roussos/ Governo do RN)
"Não aceito insubordinação da Polícia Militar", declarou o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), por meio de suas redes sociais, na noite desta segunda-feira (6). "Não admito e tomarei todas as medidas, inclusive as mais drásticas se preciso for, para garantir o trabalho da segurança para a população", complementou.

As publicações do governador ocorreram após a realização de assembleias de oficiais e praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, que decidiram paralisar suas atividades na próxima segunda-feira (13), em protesto contra os atrasos nos salários dos servidores públicos do estado. Os militares resolveram também realizar uma manifestação em frente à sede do governo do estado, na mesma data.

Ao saber da decisão, Robinson afirmou que não admitia a paralisação e disse ser o governador que mais apoiou os policiais nas suas reivindicações.

"Não aceito insubordinação da Polícia Militar. Sou o governador que mais tem apoiado os PMs em suas reivindicações"

."O Governo diz, desde o começo de sua gestão, que a prioridade é a segurança pública, no entanto, nem mesmo o salário em dia está pagando e, pior que isso, não apresenta um cronograma. Hoje, os servidores vivem em um cenário de incertezas, contraíram dívidas e não têm mais como manter o funcionamento dos serviços sem receber. Por isso, os militares decidiram por se concentrarem em frente à Governadoria, no dia 13, e, caso o pagamento não seja feito até lá, paralisar as atividades durante esse dia", explica Eliabe Marques, que preside a Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros Militares do RN.

"Não admito e tomarei todas as medidas, inclusive as mais drásticas se preciso for, para garantir o trabalho da segurança para a população".

As postagens do governador contaram com centenas de comentários. A maioria deles a favor dos policiais militares. "Não aceita insubordinação? Paga o salario que não vai ter esse problema", disse um dos usuários da rede social.

"Se não quer que a PM pare, então pague tudo que deve para os servidores", comentou outro usuário.
"É inadmissível ver PMs que devem zelar pela hierarquia e disciplina afrontando o governador", disse outro, apoiando Robinson.

Pagamento
Ainda nesta segunda-feira (6), a Secretaria de Segurança Pública anunciou para esta terça-feira (7) o pagamento da segunda parcela dos salários da folha de setembro aos servidores que recebem mais de R$ 4 mil. O pagamento era previsto para a próxima sexta-feira (10).
Share on Google Plus

About deusa online

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.