Flamengo só empata e Independiente é campeão da Sul-Americana

No VNT da VEJA - 14 DEZ 2017
Ezequiel Barco, do Independiente, comemora gol contra o Flamengo, pela Copa Sul-Americana, no Maracanã (Ricardo Moraes/Reuters)
O Flamengo pressionou, contou com o apoio de sua fanática torcida, mas perdeu em casa o título da Copa Sul-Americana, ao empatar em 1 a 1 com o Independiente, da Argentina, nesta quarta-feira (13), no Estádio do Maracanã. O resultado foi construído na primeira etapa, quando o time carioca saiu na frente, com um gol de Paquetá, mas viu o rival argentino chegar ao empate, em um pênalti cobrado por Barco. Como havia vencido o jogo de ida por 2 a 1, o Independiente jogava por um empate.

Ainda sob efeito do clima tenso que antecedeu o jogo, as duas equipes iniciaram a partida em ritmo forte. Em desvantagem no confronto, o Flamengo começou forçando mais a partida. E nos primeiros 15 minutos teve duas grandes chances para abrir o marcador. A primeira aos 13, quando Felipe Vizeu fez um lindo lançamento para Everton, que diante do goleiro Campaña deu um chute fraco, facilitando a vida do argentino. Um minuto depois, Paquetá recebeu no lado direito da área, se livrou de Amorebieta e finalizou de pé esquerdo, porém sem direção.

PUBLICIDADE

O Independiente tentava anular a pressão e até chegava a assustar em alguns lances isolados. Em um deles, aos 21, Meza recebeu no lado esquerdo da área e finalizou. Só não contava que o goleiro Cesar, bem colocado, abafasse o chite e afastasse o perigo.

O caldeirão rubro-negro acabou prevalecendo e os argentinos não conseguiram evitar que, aos 30 minutos, o Flamengo abrisse o marcador. Após uma cobrança de falta de Diego na intermediária, Réver cabeceou para o meio. O argentino Domingo não conseguiu isolar e sobrou para Paquetá empurrar a bolas para as redes.

O torcedor rubro-negro ainda festejava, quando veio uma ducha fria. Aos 37 minutos, Meza entrou na área e foi derrubado por Cuéllar. O árbitro colombiano Wilmar Roldán solicitou a ajuda do VAR, o juiz de vídeo, que confirmou a penalidade. Com frieza, Barco cobrou e empatou a partida aos 40. O gol arrefeceu o ânimo do Flamengo e o primeiro tempo terminou igual.

Segundo tempo
O time brasileiro partiu com tudo no início da etapa final. Paquetá, sempre ele, fez uma incrível jogada individual, logo aos dois minutos, quando deixou para trás três marcadores. Dentro da área, porém, o chute saiu fraco, facilitando a vida do goleiro Campaña.

A jogada de Paquetá não inspirou seus companheiros e o Flamengo acabava tendo suas jogadas ofensivas anuladas pela defesa do Independiente. Reinaldo Rueda percebeu logo a queda de rendimento e fez uma alteração aguardada pela torcida: colocou a jovem revelação Vinícius Júnior em campo, no lugar do lateral-esquerdo Trauco, aos 10 minutos. E logo na primeira jogada, ele levantou a torcida, recebendo pela esquerda e cortando para dentro da área, mas o chute saiu torto e sem perigo.

Quem deu um grande susto na sequência foi o Independiente. Aos 13, Réver errou em uma dividida com Gigliotti, que ganhou fácil na corrida de Cuéllar e teu um toque encobrindo o goleiro César. O veterano Juan esticou-se como pôde e conseguiu tirar a bola, que ia calmamente em direção ao gol.

Desarrumado taticamente e nervoso em campo, o Flamengo começava a ser envolvido pelo Independiente, que tocava bem a bola e puxava perigosos contra-ataques com Mesa e Bustos. Aos 23, Gigliotti recebeu na entrada na área, mas chutou rasteiro, facilitando a vida do goleiro Cesar.

O técnico Rueda tentou recuperar o domínio do meio-campo, colocando Éverton Ribeiro no lugar de Cuéllar, aos 33 minutos. Um minuto depois, ele fez uma ótima jogada pela direita, cruzando para uma cabeçada perigosa de Réver, que passou muito perto do gol.

Os argentinos passaram então a controlar o jogo, do jeito que eles gostam. O Flamengo tentava pressionar no ataque, abrindo espaço para os contra-ataques do Independiente. Nos acréscimos, Réver ainda perdeu um gol incrível, aos 47 minutos, com a bola indo por cima do gol. O apito final do juiz colombiano deixou o Maracanã em clima de velório, para grande festa dos argentinos.

Flamengo 1 x 1 Independiente

Local: Estádio do Maracanã (Rio de Janeiro)
Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)
Público: 54.963 pagantes
Gols: Paquetá, aos 29 e Barco (pênalti) aos 40min do 1º tempo
Cartão amarelo: Everton, Vinícius Júnior e Juan (Flamengo); Campaña, Meza e Albertengo (Independiente)

Flamengo: Cesar, Pará, Réver, Juan e Trauco (Vinícius Júnior); Cuéllar (Éverton Ribeiro), Willian Arão, Paquetá (Lincoln), Diego e Everton; Felipe Vizeu. Técnico: Reinaldo Rueda

Independiente: Campaña, Bustos (Gastón Silva), Alan Franco, Amorebieta e Tagliafico; Diego Rodriguez, Domingo, Martin Benitez (Albertengo), Meza (Sanchez Miño) e Barco; Gigliotti. Técnico: Ariel Holan
Share on Google Plus

About VNT Online

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.