Recent

Postagens mais visitadas

Navigation

Novo presidente da Câmara de Vereadores, Rógeres Henrique (SD) toma posse em Várzea, RN

Do VNT - 01 JAN 2019
Rógeres Henrique (SD) deve permanecer no comando do Legislativo até o fim de 2020. Nova mesa diretora também foi empossada.
Novo presidente da Câmara de Vereadores, Rogeres Henrique (SD) toma posse em Várzea, RN  - Foto: Isaías Silva

VNT - O vereador Rógeres Henrique Ferreira de Queiroz Teixeira (SD), foi empossado como presidente da Câmara de Vereadores de Várzea, no  Agreste do Rio Grande do Norte, na noite desta terça-feira (1°). O parlamentar deve permanecer no comando do Legislativo municipal pelos próximos dois anos, 2019 e 2020. Ele substitui Telma Régia Alves do Rego Meireles (MDB) , que ocupava o cargo desde 2017.


Junto com Rógeres Henrique , também foi empossada a nova mesa diretora da Câmara. Sirlei Anacleto de Souza (SD), vice-presidente; Eberval Florêncio de Araújo (MDB), 1º secretário e Janilson Miguel da Silva (PEN), 2º secretário.

Além do presidente empossado estiveram presentes na sessão solene,  o prefeito, Pedro Sales Belo da Silva, a primeira dama, Mara Medeiros, os vereadores, José Arimateia, Eberval Florêncio, Janilson Miguel, Igor Braz, Sirelei Anacleto, ex-vereadores, Wlater Pedro, João Guimarães, Manoel Benício, familiares do empossado e populares. Não compareceram a sessão os vereadores, Paulo Freire e Sebastião Belo. 

Eleição
Rógeres Henrique Ferreira de Queiroz Teixeira, do Solidariedade - SD foi eleito em 2016 com  557 votos, o parlamentar mais votado da cidade. O vereador é neto do primeiro prefeito de Várzea, Pasqualino Gomes Teixeira, que administrou o município em,  13/01/1960 á 31/12/1960.

Veja mais fotos; (Isaías Silva):






Share
Banner

VNT Online

Post A Comment:

0 comments:

OS COMENTÁRIOS POSTADOS AQUI SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO COMENTÁRIO.

PARA FAZER COMENTÁRIOS NO VNT:

Respeitar o outro, não conter insultos, agressões, ofensas e baixarias, caso contrário não serão aceitos.

Não usar nomes de terceiros para emitir opiniões, o uso indevido configura crime de falsidade ideológica.